Recuperação de aeronaves

Histórico

A recuperação dos dois únicos protótipos do avião CBA 123 fez parte das atividades de celebração dos 40 anos da Embraer, em 2009. O processo teve início em fevereiro de 2008 e foi realizado em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) das unidades de São José dos Campos, Jacareí e Taubaté, contando com a participação de 36 alunos do curso de mecânica geral.

O CBA 123 Vector foi desenvolvido a partir de um acordo de cooperação entre Brasil e Argentina para a produção de um avião bimotor turbo-hélice pressurizado, projetado a partir da plataforma do Brasília, com as mais modernas tecnologias aeronáuticas da época. Aeronave sofisticada e moderna, o CBA 123 apresentava muitas inovações técnicas, que proporcionavam maior velocidade, segurança e conforto. Era equipado com motor tipo pusher instalado na parte traseira da fuselagem, com hélices na parte posterior.

Todos esses diferenciais, porém, tornaram o custo final da aeronave muito alto, razão pela qual não obteve sucesso no mercado. Apenas dois protótipos foram construídos entre 1987 e 1992, quando o projeto foi desativado.

A recuperação dos protótipos dos CBA 123 Vector, de matrículas PT-ZVE (primeiro protótipo) e PT-ZVB (segundo protótipo), foi finalizada em maio (PT-ZVB) e em julho de 2009 (PT-ZVE). Após serem expostos na sede na Embraer, em São José dos Campos, os CBA 123 foram integrados ao acervo do Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB), em São José dos Campos.

O processo de recuperação foi liderado por técnicos da Embraer e executado pelos alunos do SENAI, que se dedicaram ao trabalho em paralelo à rotina acadêmica. As atividades envolveram a instrução, o treinamento e o acompanhamento dos estudantes, que adquiriram conhecimento sobre a fabricação de aeronaves, técnicas de montagem e utilização de ferramentas especializadas. Foi uma tarefa complexa, que exigiu, inclusive, a reconstituição de várias partes da fuselagem, cabine e asas com material composto.

Desta maneira, além de representar a preservação de parte do patrimônio histórico da Embraer, a recuperação do CBA Vector também resultou em um relevante trabalho sócio-educativo.